Capoeira Regional

15 de Maio de 2016 Berim Brasil

mestre-bimbaO Jogo Regional ou a Luta Regional Baiana, se caracteriza por ser jogado sob os toques da Capoeira Regional: São Bento Grande Regional, Idalina, Benguela, Amazonas, Iúna, segundo os princípios desenvolvidos pelo seu criador, Manoel dos Reis Machado – Mestre Bimba (1900 -1974).
Não basta ser um toque rápido para que se transforme o jogo em Regional. Tem regra, tem jogo específico para os toques específicos, tem fundamentos próprios. Jogo Regional pode ser de fora, como também pode ser de dentro. Pode ser alto ou baixo. Pode ser jogado na manha do toque da Benguela, que o Mestre criou para acalmar os ânimos. Mas tem que ser marcado, sincronizado no toque do berimbau único que segura a roda e dá ritmo ao jogo. Não tem que disparar apressado que não possa mais cantar. Pode ser manhoso também, Regional tem força, garra, ritmo, com técnica e muita ciência também.
A falta de respeito com os fundamentos da Regional é muitas vezes tão grande quanto para Angola, uma vez que a maioria dos capoeiras dizer serem adeptos e praticantes da Regional e não conhecem, salvo exceções, os fundamentos desse estilo. A regional tem sua própria ciência e eficiência. Se pretende-se seguir este estilo, deve-se buscar conhecer e obedecer os seus princípios, defendê-los e respeitá-los. Podemos dizer quer sejam representantes legítimos da Capoeira Regional os ex-alunos de Mestre Bimba e seus descendentes diretos e os demais capoeiras que sejam fiéis às suas bases e filosofias, independente da origem do conhecimento adquirido, se for autêntico é claro. As cantorias na Regional, foram divididas entre quadras e corridos, diferente da Angola que abre com a ladainha e depois passa para os corridos.

Aqui você pode conhecer melhor sobre as sequencias de balões que o Mestre Bimba usava na Capoeira Regional Bahiana:sequencia-de-balao

… ensina… a saltar ante a ameaça duma projeção… a cair com segurança e elegância…
—evidencia a interdependência dos jogadores…
… sem a qual não se joga, nem aprende a capoeira!
deve ser executada no início de cada treino…
… com pele ainda seca… camisa de malha de algodão…
… em piso firme… não escorregadio.

…nas primeiras sessões o calouro deve praticar com o mestre…
… o contra-mestre… ou um formado confiável…
… para evitar acidentes.

nas sessões subseqüentes… um veterano mais hábil poderá colaborar neste exercício.

compõe-se dos seguintes movimentos:
cintura desprezada, balão cinturado, balão de lado e balão em pé.
CINTURA DESPREZADA
O calouro dá um aú bem espichado… em direção ao contra-mestre…
… o qual avança, agachado, de modo a receber e equilibrar sobre um dos
ombros
a sua cintura durante um instante…
… a seguir o contra-mestre levanta-se… segurando a cintura do calouro
com o braço
e o lança… cuidadosamente… para o alto, de modo a que venha a cair em
pé…
… sem fazer ruído… como gato preto em telhado de zinco!
… diria Erico Verissimo se jogasse capoeira…
BALÃO CINTURADO, BALÃO DE LADO E BALÃO EM PÉ

cintura-desprezada-capoeira

1ª. Parte – Balão cinturado:
o contra-mestre pede um arpão de cabeça…
e o calouro simula aplicar uma boca-de-calça…
à aproximação do calouro… o contra-mestre se abaixa, abraça o calouro pela cintura, o levanta do solo eo projeta para trás…
… por cima dos ombros, de modo que caia…
suavemente, em pé…

2ª. Parte – Balão de lado:
… enquanto o calouro completa o percurso aéreo, o contra-mestre se desloca para a frente do mesmo, ficando de costas, com os joelhos em ligeira flexão…
… e levemente inclinado por diante deste…
… e simultaneamente aplica um colar de força alto no calouro…
e o projeta para diante num giro sobre o seu (do contra-mestre) quadril, pela inclinação e rotação do tronco para diante…
… enquanto estende os joelhos…
… durante a projeção, o atacante deve apoiar o pescoço do parceiro para evitar acidentes, queda de costas ou de cabeça!

3ª. Parte – Balão em pé:
novamente, o contra-mestre passa à frente do calouro, joelhos em semiflexão, aplica uma gravata cinturada alta, e o projeta para a frente, pela inclinação do tronco para diante e extensão das pernas…
durante a projeção o atacante deve apoiar o pescoço do parceiro, para evitar acidentes, queda de costas ou de cabeça!
… o calouro deve tocar o solo com a ponta dos pés, joelhos em flexão discreta, coluna relaxada e levemente fletida para diante…
… jamais com os calcanhares, nem com os joelhos e coluna enrijecidos!

Texto extraído de “A HERANÇA DE MESTRE BIMBA – Lógica e Filosofia Africanas da Capoeira“, da Coleção São Salomão, escrita e editada pelo autor – Doutor Angelo Augusto Decanio Filho, Mestre Decanio. Este livro, a verdadeira Bíblia da Capoeira, deveria ser conhecido e lido por todos os capoeiristas do mundo.

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *